14 de outubro de 2016

Dichavador: história, variedades e considerações

Antes dos dichavadores, a fabricação de cigarros era feita na mão, no máximo do máximo com a ajuda de uma tesourinha.

Se você nunca foi agraciado com um pouco de história sobre os dichavadores e realmente não faz ideia de como eles surgiram: chegou a hora!

O triturador de ervas nem sempre foi assim do jeito como nós o conhecemos. Algum dia, lá pelo começo do século XX, ele foi somente um triturador industrial feito para o processamento de celulose e plantas num geral. O primeiro passo para a evolução como a conhecemos hoje foi ter sido adotado e refinado para a trituração de plantas e ervas à nível individual.

 

Como o dichavador começou como uma ferramenta industrial, a invenção foi atribuída a um cara chamado Lewis Helm. O Lewis foi um engenheiro esperto que trabalhou para a The Ball & Bearing Roller Company, e ao invés do triturador gigantesco com um centro para a moeção, como nos moedores de café por exemplo, um triturador composto por duas partes uma em cima e outra embaixo que podia ser enroscado, fazendo com que os dentes presentes no instrumento cortasse e moesse as plantas foi criado. O resultado da trituração ficava facilmente guardado dentro do mesmo, e as ervas eram processadas ao tamanho necessário, então sua contribuição foi desenvolvida pela empresa que trabalhava lá por 1905.

A patente foi depois vendida, e anos mais tarde foi ainda mais miniaturizado para o uso em boticários e farmácias de manipulação, já que ofereciam um jeito mais rápido e prático para o processamento de plantas. Durante os anos 60 ele foi adotado pra triturar maconha, e vêm se desenvolvendo desde então.

Nesse segmento os próximos design foram ganhando adicionais como telas, compartimentos para armazenar pólen e uma variedade de materiais diferentes na fabricação para o seu conforto e praticidade. Dito isso, surgem alguns questionamentos: onde encontrar? Qual modelo adquirir? Como utilizar corretamente?

 

Dichavadores: uma prática

A gente bem sabe que quando o assunto são acessórios pra fumar a galera é criativa, e quanto mais adeptos, mais diversificado ficam os produtos. Com os dichavadores essa afirmação, além dos bongs e outras coisas, também é facilmente observada. Você encontra tranquilamente modelos das mais variadas formas, cores, funcionalidades e tamanhos, então uma boa pesquisa pra garantir que suas necessidades serão atendidas é um bom começo. Depois é só localizar um do seu gosto no growshop, headshop, tabacaria ou loja de conveniência ao seu alcance. Pedir online possui indiscutíveis vantagens: maior variedade de produtos, poder optar pelo melhor preço e isso sem falar na praticidade e comodidade que é receber o seu em casa.

A gente já te deu uma dica do que consiste um dichavador num geral. Normalmente têm duas metades, as duas equipadas de dentes para triturar todo o conteúdo, um tambor de coleta e um ímã para garantir que ele permaneça fechado.

Os maiores e melhores hoje são divididos em categorias pelo material. São eles: plástico (ou acrílico), madeira e metal.

Dichavador de madeira

Dichavadores de madeira são geralmente mais baratos, leves, resistentes e com um design artesanal e único. Se bem feito são suaves no giro e a probabilidade dele possuir algum defeito são bem menores, pois a tendência é apresentarem algum problema de fabricação. Por isso, antes de comprar é legal testar o acessório pra ver se está em perfeitas condições de funcionamento.

Dichavador de Madeira
Dichavador de Madeira

Dichavador de acrílico ou plástico

Provavelmente os mais comuns e definitivamente mais econômicos que os de metal, são práticos e cumprem bem com o prometido, apesar de que com o tempo e a frequência de uso os dentes acabam desgastando. Alguns ainda são mais resistentes que outros, portanto se o seu não aparentar aguentar o tranco, tente deixar o conteúdo o menos duro possível para não acabar quebrando algum dente no processo.

dichavador acrílico
dichavador acrílico

 

Dichavador de metal

Sendo ele o maior investimento, é também o mais resistente, pesado e funcional. Se você procura por maior durabilidade, ele é a melhor opção com certeza. Eles também são mais robustos, possuindo mais funções como peneiras, compartimentos para guardar restos e outros.

Dichavador metal
Dichavador metal

Hack Cultiva: ficou “na mão”?

Ahhh, a internet… esse lugar mágico que é casa de criatura místicas inacreditáveis, terra de ninguém e, sem dúvidas, a meca do “faça você mesmo”. Imprevistos acontecem, e se você se pegou desavisado precisando esmurrugar e não quer fazer o trabalho na mão, ou então só quer fazer o seu nome como o Houdini da dichavação, existem muitos tutoriais rolando por aí sobre como confeccionar o seu dichavador caseiro de um jeito fácil, rápido e sem gastar nada.

O mais prático deles é assim: você vai precisar de duas tampinhas de garrafa pet, o bocal da garrafa cortado e uns 13 pregos aproximadamente. Pregue alguns pregos em cada tampinha de cima para baixo. Na primeira, pregue 4 pregos em formato de quadrado no meio da tampa, e mais quatro pregos nas extremidades da tampa, próximo a cada prego colocado no meio, formando um X. Na outra tampa, pregue apenas um prego no meio dela e outros 4 em volta, fazendo exatamente o correspondente ao número 5 de um dado. Enrosque uma tampa de um lado da garrafa pet, a outra do outro, e gire.

É importante cortar a garrafa alguns centímetros depois da divisória de plástico do bocal e dar uma lixada pra que ela possa girar livremente. Now you’re all set and ready to bake!

Publicidade

Leia Também

ESSE BLOG NÃO É PARA MENORES DE IDADE!!

VOCÊ TEM 18+?