2 de junho de 2020

Solo ou Hidroponia, qual o meio de cultivo ideal?

Os dois meios de cultivo mais famosos são solo ou hidroponia. Cada um com seus prós e contras, por isso vamos explicar melhor cada um deles para que você escolha o seu preferido.

SOLO

solo
Solo Vivo
Apesar de muitas pessoas migrarem para a hidroponia, o cultivo no solo ainda é o mais tradicional entre os growers. Parte disso se deve ao fato de que o solo é mais tolerante a erros, fazendo dele o preferidos dos cultivadores de primeira viagem. Qualquer solo de boa qualidade serve, desde que não contenha fertilizantes sintéticos de liberação prolongada. Você pode, inclusive, fazer o seu próprio super solo, como já ensinamos aqui. Porém, ao fazê-lo em casa, lembre-se de deixar descansar por algumas semanas para que os microorganismos se desenvolvam no solo antes de usá-lo. Se preferir, você também pode adquirir o solo de marcas como Tropikali, que tem a versão Starter, Automatic Grow e Supergrow. Nas versões Automatic Grow e Supergrow, não há necessidade de utilizar fertilizantes durante todo o ciclo. Caso queira maximizar a colheita, pode-se utilizar nutrientes na fase da floração, mas não é estritamente necessário.

Starter

Este solo foi desenvolvido para germinar sementes, com composição própria para o desenvolvimento massivo das raízes. Normalmente, recomenda-se germinar sementes em solo inerte, tendo em vista que a planta nova é muito sensível aos nutrientes. Porém, o solo Tropikali Starter traz apenas substâncias previamente biocompostadas e estabilizadas e, por isso, não queima as sementes ou clones.

Supergrow

Formulação mais completa, com uma ampla variedade de adubos naturais fermentados, perfeito para plantas já enraizadas. Já vem pronto para o uso, com os nutrientes bio-disponíveis ao seu jardim.  Ainda é 100% natural, repleto de micro organismos que criam um meio de cultivo rico, aerado e com a retenção de água ideal. Este é o super solo mais poderoso da marca e vai facilitar muito o seu cultivo.

Automatic Grow

Este solo está entre o Starter e o Supergrow, em quantia de nutrientes. Ou seja, nem tão potente quanto o Supergrow, nem tão suave quanto o Starter.  Desenvolvido especificamente para sementes automáticas, sem a necessidade de acrescentar nutrientes ao longo de todo o ciclo. Apesar do preço ser um pouco mais alto que um solo simples, ele se justifica, pois não há necessidade de gastar com a adição de fertilizantes. Todas estas versões do solo Tropikali você encontra na nossa loja física, consulte disponibilidade. Também é possível utilizar um solo simples, como Carolina Soil, também encontrado na nossa loja física. Neste caso, será necessário alimentá-lo com nutrientes para o desenvolvimento saudável do grow. Você também pode aprender a fazer seu próprio fertilizante neste post.

HIDROPONIA

hidroponia
Cultivo Hidropônico
O cultivo hidropônico consiste em alimentar a planta com soluções salinas, contendo os nutrientes que ela precisa. Utiliza-se uma pequena quantia de substrato inerte, como lã de rocha, por exemplo, apenas para sustentar a planta, mas não é o meio onde desenvolvem-se as raízes.  Apesar de ser menos tolerante a erros, cada vez mais growers migram para o cultivo hidropônico. Isso porque o crescimento ocorre muito mais rápido e as colheitas são muito maiores. Outra vantagem é que, quando feito da forma correta, as plantas crescem saudáveis e resistentes a pragas, diminuindo o uso de pesticidas. O grande problema do cultivo hidropônico é a precisão que o método requer. Como as plantas respondem muito rápido ao excesso e à falta de nutrientes, existe um risco muito grande de errar a quantia de nutrientes na solução, podendo danificar a planta. Por isso este método é mais recomendado a growers mais experientes, que já conheçam bem o ciclo do grow e suas necessidades.

SEMI-HIDROPONIA

Outro método bastante comum é o cultivo semi-hidropônico. A lógica é semelhante à hidroponia, porém, utiliza-se solo inerte como meio de desenvolvimento das raízes. As vantagens é que este é um método um pouco mais tolerante a erros do que a hidroponia. Isso porque no cultivo hidropônico, as raízes estão em contato direto com a solução salina, enquanto no semi-hidropônico ainda há a barreira do substrato inerte.

Substrato inerte para hidroponia e semi-hidroponia

Substrato inerte é um substrato que contém o mínimo ou nada de nutrientes e, por isso, não influencia na quantia de fertilizantes utilizados. Portanto, são ideais para o cultivo hidropônico e semi-hidropônico, já que, nestes casos, o alimento da planta vem dos fertilizantes. Diferente do cultivo no solo, que parte dos nutrientes (ou todos) são fornecidos pelo próprio meio de cultivo, como é o caso dos substratos Tropikalli. Já na hidroponia, os substratos inertes mais utilizados são lã de rocha, argila expandida e fibra de coco e os nutrientes precisam ser adicionados.

Lã de Rocha

lã de rocha Este material é feito de rochas, que são expostas a temperaturas extremamente altas até formarem fibras finas. Por muito tempo este foi o substrato preferido para hidroponia, por reter água na quantidade certa e permitir a respiração das raízes. Antes de utilizar a lã de rocha, ela precisa ser imergida em uma solução de pH 5,5 por 8-12 horas. Depois disso, você deve medir o pH da solução novamente, se estiver entre 5,5 e 6,0 a lã de rocha está pronta para o uso. 

Argila Expandida

argila expandida A argila expandida é uma ótima opção para hidroponia, pois é um meio de cultivo reutilizável. Sendo assim, basta lavá-la entre um ciclo e outro para reutilizar. Este é um ótimo produto também devido ao seu peso, que é alto o suficiente para sustentar a planta. No entanto, não é tão pesado a ponto de dificultar o manuseio. Além disso, ainda absorve umidade das raízes na medida certa, mas sem impedir a passagem do ar, sendo ideal para o cultivo hidropônico.Agora que você já conhece os meios de cultivo mais utilizados, qual o seu preferido, solo ou hidroponia?

Publicidade

Leia Também

ESSE BLOG NÃO É PARA MENORES DE IDADE!!

VOCÊ TEM 18+?